Ariana Grande e Demi Lovato rompem com empresário Scooter Braun 4 anos após controvérsia com Taylor Swift; entenda


Dias após os rumores de que Justin Bieber estaria em busca de um novo empresário, Scooter Braun teve duas baixas recentes importante na carteira de artistas. Demi Lovato e Ariana Grande decidiram romper o vínculo com o profissional e iniciar uma nova fase na gestão de suas carreiras.

Em 2021, Braun se tornou CEO da HYBE America depois que a agência da banda de kpop BTS comprou a sua Ithaca Records. O empresário ficou conhecido mundialmente por ter descoberto Bieber, mas também por ter vendido, em 2019, as masters do acervo de Taylor Swift, tirando dela, na prática, a liberdade criativa sobre as próprias canções. Antes disso, ele havia adquirido o antigo selo da artista, a Big Machine Records.

Por que Demi Lovato e Ariana Grande romperam contrato com Scooter Braun?

O rompimento do vínculo com Demi e Ariana foi noticiado pela “Billboard” com horas de diferença. A publicação não expôs os motivos da quebra do contrato, mas apontou que, pelo menos com Demi, a desassociação foi “amigável”.

Fontes disseram à “Billboard” que Demi estaria num novo momento da carreira, procurando um novo empresário, embora o momento seja inconveniente, já que está prestes a lançar um novo álbum, Revamped, com regravações de canções do início da trajetória em ritmo de rock. Demi Lovato defendeu Scooter Braun na época em que ele recebeu críticas por ter vendido as masters de Taylor, assim como Justin Bieber.

Quem Scooter Braun agencia?

Apesar das baixas na carteira de artistas, Braun ainda é empresário de artistas como David Guetta, Black Eyed Peas, Psy, Carly Rae Jepsen, entre outros, além de Justin Bieber, com quem o vínculo permanece (ao menos oficialmente) inalterado.

Este mês, a cantora Taylor Swift anunciou a regravação de “1989”, o quinto álbum de estúdio da sua carreira, lançado em 2014. Ela fez o anúncio na madrugada desta quarta-feira (9), durante um show em Los Angeles. A previsão é que a nova versão do disco seja lançada nas plataformas no dia 27 de outubro.

“O álbum de 1989 mudou minha vida de inúmeras maneiras”, escreveu a cantora em post nas redes sociais, confirmando a regravação.

Por que Taylor Swift está regravando seus álbuns?

A cantora está regravando diversos álbuns antigos para se tornar dona da master de suas próprias músicas. Isto porque ela possui os direitos autorais das canções, mas não possui as masters dos seus seis primeiros álbuns. Com isso, havia perdido a liberdade criativa sobre as masters, ou seja, a primeira versão completa de suas músicas, depois de todo o processo de produção e pós-produção. Somente o dono da master pode autorizar o licenciamento da música para filmes, programas de TV e comerciais ou para o uso de outros artistas, por exemplo.

A corrida de Taylor para regravar seus discos e, portanto, se tornar dona das masters, vem acontecendo desde que ela se desentendeu com sua antiga gravadora, a Big Machine, com a qual ela assinou aos 14 anos, em 2005. Por contrato, a gravadora era dona das masters da música, algo de praxe na indústria fonográfica. Taylor tentou comprar o direito sobre as masters, mas a gravadora teria imposto um novo contrato para o lançamento de novos seis discos.

O que aconteceu entre Taylor Swift e Scooter Braun?

Para piorar, em 2019, Scooter Braun, seu antigo empresário e desafeto, comprou a Big Machine e todo o seu catálogo por US$ 300 milhões.

Capa da nova versão de '1989' — Foto: Reprodução
Capa da nova versão de ‘1989’ — Foto: Reprodução

Assim, ela vem refazendo as gravações dos seus primeiros discos desde 2019 e pedindo aos fãs que priorizem as novas versões nas plataformas digitais. Os “swifties”, como são chamados os fãs da cantora, abraçaram o projeto, batizado de “Taylor’s Version” ou “versão da Taylor”, em português.

Em abril de 2021, ela lançou a regravação de “Fearless”, seu segundo disco, que inclusive lhe rendeu o seu primeiro Grammy de melhor álbum do ano. Depois, em novembro do mesmo ano, Taylor relançou “Red”, o seu quarto álbum. No mês passado, foi a vez de “Speak now”, o seu terceiro disco, de 2010, ganhar uma “versão da Taylor”.



Source link

Leave a Comment