onde assistir, etapas e ranking atual


O WSL 2023 é um campeonato mundial de surfe com várias etapas e atletas mundiais de alta performance. Ele seleciona os melhores surfistas masculinos e femininos para os Jogos Olímpicos, que em 2024 será em Paris.

Todas as etapas do campeonato são em países diferentes, com locais e estrutura adequada para receber os surfistas, bem como segue os critérios da WSL 2023.

Na história do WSL, somente sete países conquistaram o título mundial masculino que são eles: Brasil, Austrália, África do Sul, EUA, Reino Unido, Peru e Havaí.

Enquanto no título feminino foram cinco países que o conquistaram que são EUA, Havaí, África do Sul, Austrália e Peru.

Segundo a Confederação Brasileira de Surf (CBS), 2,5 milhões de brasileiros praticam o esporte, número que está em constante crescimento e especialistas garantem que o surfe é um ótimo exercício.

“É uma atividade completa; trabalha a força muscular, a agilidade, além de proporcionar grande estímulo aeróbico e melhorar a condição cardiovascular”, explica o fisioterapeuta e educador físico Marcio Marega, do Hospital Israelita Albert Einstein.

Entenda o que é o WSL 2023, as suas etapas, o ranking dos surfistas e onde assistir.

 

 

O que é a WSL 2023?

Championship Tour da Liga Mundial de Surfe (WSL 2023) ou Circuito Mundial de Surfe é a competição que classifica os melhores surfistas do mundo para os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Dez homens e oito mulheres precisam alcançar um ótimo desempenho na temporada para garantir a participação no surfe dos Jogos Olímpicos em Teahupo’o, Taiti.

Quais são as etapas da WSL 2023?

Os atletas acumulam pontos ao longo da temporada, que serve para determinar quais deles garantirão às 18 vagas para os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Para isso, eles precisam passar por 11 etapas que começa no Havaí e passa por vários países, como Portugal, Austrália, Brasil, entre outros. A etapa final acontece em Trestles, na Califórnia.

Os pontos dos surfistas são marcados a cada etapa da WSL 2023 . Assim, o vencedor e campeão da etapa soma 10.000 pontos e o vice-campeão soma 7.800.

Muitas vezes os torcedores brasileiros não se sentem felizes e reclamam da pontuação quando um atleta é eliminado.

No entanto, o CEO da WSL, Erik Logan, afirma que: “Em primeiro lugar, é preciso dizer que me sinto 1.000% confiante e confortável com o sistema de notas atual. Temos os melhores juízes do mundo e eles avaliam as ondas com os atletas em absoluta condição de igualdade”.

O final do campeonato é no formato mata-mata, para os surfistas masculinos e femininos. Assim, o primeiro confronto coloca o quarto e quinto colocado frente a frente para conquistar o terceiro lugar.

Calendário da WSL 2023

Veja o Calendário do Campeonato de Surf 2023 a seguir:

 

Local Datas
Pipeline, Havaí 29 de janeiro a 10 de fevereiro
Sunset, Havaí  12 a 23 de fevereiro
Peniche, Portugal 8 a 16 de março
Bells Beach, Austrália 4 a 14 de abril
Margaret River, Western Australia 20 a 30 de abril
Surf Ranch, EUA 27 e 28 de maio
Punta Roca, El Salvador  9 a 18 de junho
Saquarema, Brasil 23 de junho e 1 de julho
Jeffreys Bay, África do Sul 13 a 22 de julho
Teahupo’o, Tahiti 11 a 20 de agosto
Finais da WSL (Trestles, EUA) 7 a 15 de setembro

O calendário é igual para os surfistas homens e mulheres, mas houve um corte em abril, após cinco etapas, reduzindo o campeonato masculino de 36 para 24 surfistas, e o feminino de 18 para 12.

Onde assistir a WSL 2023?

O WSL 2023 pode ser assistido no SporTV, canal que transmite todas as etapas do campeonato ao vivo. Além disso, ele também apresenta todos os eventos em tempo real e transmite as etapas até as oitavas de final.

Após isso, apenas os assinantes do SporTV conseguem assistir às etapas finais.

Ranking masculino da WSL

Confira o ranking masculino com os 10 melhores surfistas no site da WSL:

  1. Filipe Toledo (Brasil): 54,980
  2. Ethan Ewing (Austrália): 47,815
  3. Griffin Colapinto (Estados Unidos): 47,540
  4. João Chianca (Brasil): 42,960
  5. Yago Dora (Brasil): 36,865
  6. Gabriel Medina (Brasil): 35,440
  7. John John Florence (Havaí): 34,290
  8. Jack Robinson (Austrália): 33,950
  9. Leonardo Fioravanti (Italia): 31,900
  10. Ryan Callinan (Austrália): 31,815
  11. Ranking feminino da WSL

Confira o ranking feminino com as 10 melhores surfistas da WSL 2023:

  1. Carissa Moore (Havaí): 57,745
  2. Tyler Wright (AUS): 55,980
  3. Caroline Marks (EUA): 49,870
  4. Molly Picklum (AUS): 49,325
  5. Caitlin Simmers (EUA): 41,270
  6. Lakey Peterson (EUA): 38,150
  7. Stephanie Gilmore (AUS): 36,370
  8. Tatiana Weston-Webb (BRA): 34,235
  9. Gabriela Bryan (Havaí): 32,895
  10. Bettylou Sakura Johnson (Havaí): 30,760

Acompanhe todas as notícias sobre esportes com a CNN!



Source link

Leave a Comment