Aguirre se diz preocupado com falta de reação do Santos e torce por acordo com Marcos Leonardo


Bastou ao Santos sofrer um gol para perder a concentração e levar mais três. A falta de reação na derrota por 4 a 0 sofrida diante do Fortaleza, no Castelão, preocupou o técnico Diego Aguirre, que fez sua estreia no comando do time alvinegro. Contratado para substituir o demitido Paulo Turra, o treinador uruguaio havia ido satisfeito para o intervalo, com o 0 a 0 no placar, mas se frustrou com os quatro gols marcados pelos adversários no segundo tempo.

“No nosso planejamento imaginávamos um primeiro tempo como foi. Tudo mudou depois do gol, um erro. Faltou confiança e não encontramos os caminhos para empatar. O Fortaleza jogou melhor e ganhou merecidamente. Obviamente, estou preocupado, não só pelo jogo de hoje, mas pelo que vem pela frente. Tivemos poucos treinos. Agora, teremos tempo para trabalhar e tentar ganhar o próximo jogo”, afirmou.

Embora admita a preocupação, Aguirre preferiu não se precipitar e evitar diagnósticos, até porque teve pouco tempo para trabalhar. Seu primeiro treino foi na quarta-feira. “É muito cedo para tirar conclusões. Quero esperar um pouco para ver o que vai acontecer. Acredito que tudo é possível. Temos de transmitir confiança, calma Sei que não é normal o Santos ter uma sequência como essa de falta de vitórias. Temos de começar a melhorar, conseguir vitórias. Poderei falar com mais certeza daqui a três, quatro jogos”, disse.

Para o treinador, o objetivo será alcançado com menos sofrimento caso Marcos Leonardo volte a trabalhar normalmente. O jovem atacante de 20 anos se ausentou dos treinos na última semana, em meio a um desacordo com a diretoria santista. Com uma proposta da Roma em mãos, ele quer sair já na atual janela de transferências da Europa, mas o clube deseja segurá-lo até o final do ano.

“A situação de Marcos Leonardo não tenho certeza, mas acho que ele vai estar nos próximos dias com o time. É o que eu imagino, nós precisamos dele. Tomara que haja um acordo entre a diretoria e o jogador. É muito importante que ele volte e ajude a equipe até o final do ano”, afirmou Aguirre.

Depois da entrevista do técnico, o coordenador Alexandre Gallo, também contratado na semana passada, após Paulo Roberto Falcão pedir demissão, reforçou que o Santos não mudará de posicionamento. Além disso, afirmou que, se necessário, o clube resolverá a questão com Marcos Leonardo na Justiça.

“Nós conversamos com o representante, com o atleta. Da nossa parte, temos uma definição. Espero muito contar com ele a partir de segunda-feira, nos treinamentos, nos trabalhos, de uma maneira efetiva. Se isso não acontecer, o Santos ao tomar suas precauções, temos um departamento jurídico bastante competente. Mas, de maneira alguma a gente que chegar em uma situação que leve para esse lado”, afirmou Gallo.

A derrota para o Fortaleza fez o Santos terminar o primeiro turno do Brasileirão dentro da zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 18 pontos. Com apenas uma vitória nos últimos 18 jogos da temporada, na soma de todas as competições, o time alvinegro volta a campo no próximo domingo, quando recebe o Grêmio na Vila Belmiro, dessa vez com os portões abertos, após a redução da punição de jogos sem torcida aplicada por confusão com o Corinthians.



Source link

Leave a Comment