Benfica Roger Schmidt Antevisão Boavista


ANTEVISÃO

Foco total dos jogadores na missão de vencer foi a garantia dada por Roger Schmidt na antevisão ao Boavista-Benfica, jogo da 1.ª jornada da Liga Betclic, que se disputa às 20h45 desta segunda-feira, 14 de agosto, no Estádio do Bessa. O técnico, em conferência de Imprensa, no Benfica Campus, destacou a “dificuldade” inerente ao desafio, mas vincou a ambição das águias.

A concentração dos atletas e de todos os elementos do grupo de trabalho para iniciar o Campeonato com a conquista dos três pontos foi sublinhada por Roger Schmidt, que destacou a felicidade de quem comanda em “competir” nos jogos oficiais. “Vamos tentar dar o nosso melhor para fazer um bom jogo”, afiançou.

O técnico elogiou ainda vários jogadores do plantel, a começar pelos mais recentes reforços: Trubin e Arthur Cabral. “São jogadores muito bons, têm muita qualidade”, disse, sem esquecer o desempenho de Musa na Supertaça, jogo em que “fez os melhores 45 minutos” desde que o treinador alemão o comanda. Nas respostas dadas aos jornalistas ficou igualmente a certeza de que Neres “está recuperado” do problema físico que o afastou da Supertaça.

Que desafio espera encontrar neste jogo de estreia do Benfica no Campeonato, fora de casa, frente ao Boavista?

Como já tinha dito após o jogo da Supertaça, para mim será um jogo difícil fora de casa. Todos os jogos fora de casa na Liga portuguesa são difíceis. Com o Boavista também será um jogo difícil. Foi bom para nós termos jogado a Supertaça, porque assim a época já começou. Estivemos muito bem, fomos capazes de vencer o jogo e isso deu-nos confiança. Mas, agora, será um jogo diferente, uma tarefa diferente, por isso temos de estar preparados. O meu sentimento é o de que os jogadores estão muito focados, concentrados e muito felizes por voltarem a ter jogos oficiais. Vamos tentar dar o nosso melhor para fazer um bom jogo e vencer.

Roger Schmidt

“Vamos tentar dar o nosso melhor para fazer um bom jogo e vencer”

Roger Schmidt

O que espera de Trubin e Arthur Cabral? Conta com os dois jogadores para este jogo frente ao Boavista?

Espero que nos fortaleçam. São jogadores muito bons, já o mostraram no passado nos clubes que representaram, têm muita qualidade. Estamos felizes por assinarem pelo Benfica. Agora, têm um treino e meio com a equipa, claro que não é muito. Por isso, tenho de decidir se é suficiente para fazerem parte da equipa amanhã [segunda-feira, 14 e agosto]. Vou falar com eles e tomar uma decisão. Pela minha experiência, normalmente precisam [os jogadores] de algum tempo para estarem ligados com os outros jogadores, sentirem o estilo de jogo, por isso não os quero levar para uma situação em que sintam muita pressão. Quero que tenham um bom começo, tenho de pensar. O momento também é bom para nós, pois jogámos na quarta-feira [9 de agosto] contra uma equipa muito boa, fizemos um bom jogo, e isso dá-nos mais calma. Não estamos sob pressão para tomar esta decisão, mas, para o futuro, claro que são transferências muito importantes. Estamos satisfeitos por estarem connosco.

Roger Schmidt

“Os jogadores têm de mostrar em cada treino, cada minuto, quando não estão na equipa inicial, que merecem jogar”

Depois do jogo da Supertaça, Musa merece estar no onze inicial perante o Boavista?

É sempre o mesmo, os jogadores têm de mostrar em cada treino, cada minuto, quando não estão na equipa inicial, que merecem jogar. Penso que são argumentos muito bons quando entras e marcas um golo. Claro que não é só por isso, Musa também foi capaz de criar oportunidades, esteve muito ligado aos colegas em termos táticos. Na minha opinião, foram os melhores 45 minutos do Peter [Musa] desde que é meu jogador no Benfica. Esteve muito bem, espero que confirme esta performance, que mantenha esta motivação para que seja completo como avançado, nos diferentes aspetos do jogo. Esteve muito bem, como outros jogadores. Claro que a probabilidade de jogar após tê-lo feito desta forma é maior. Estou feliz por ele, porque a última época [2022/23] não foi fácil. O papel dele era mais de segundo avançado, porque o Gonçalo [Ramos] esteve sempre apto, a jogar bem e a marcar. O seu papel passou mais por estar preparado como segundo avançado. Agora temos uma nova época, evoluiu imenso, claro que o objetivo dele deve ser o de lutar pela sua posição e jogar o máximo de jogos de início.

Roger Schmidt

“Musa evoluiu imenso, claro que o objetivo dele deve ser o de lutar pela sua posição e jogar o máximo de jogos de início”

O Benfica vai estrear-se na Liga, depois de o SC Braga ter perdido com o Famalicão, o Sporting ter vencido o Vizela com um golo no último minuto do período de descontos, e após ter superado o FC Porto na Supertaça. Sente que o Benfica está melhor preparado que os seus rivais diretos?

São exemplos muito bons: tudo muda em função do que é feito no último jogo! Talvez digam que estamos em melhor forma porque vencemos, isso depende sempre dos resultados. Como disse na quarta-feira [9 de agosto] após o jogo [Supertaça Cândido de Oliveira], penso que a época será muito dura. Falou de equipas muito boas, com qualidade individual muito boa, bons treinadores e com uma boa ligação enquanto equipa. É uma época longa, haverá altos e baixos. Para ser campeão e preciso ser consistente, estar a um nível muito bom, jogar bom futebol e ganhar muitos pontos. Essa é uma tarefa para nós. Não faz sentido falar sobre favoritos ou algo do género. Isso é para vocês [jornalistas]. Não me cabe falar sobre isso. Tenho muito respeito pelas outras equipas, mesmo por aquelas que não são tão favoritas. O Famalicão foi capaz de vencer o SC Braga, é muito simples e permite ver a qualidade que há nesta competição.

Roger Schmidt

“Todos [os atletas] têm muita concorrência e temos de usar isso para os desenvolver e ser melhores do que os outros jogadores. […] Espero esta época maior rotação”

Morato fez uma grande pré-temporada, mas com a recuperação física de Otamendi foi o internacional argentino que jogou. Musa também o fez e optou por outros jogadores na Supertaça. Como explica as decisões aos jogadores?

Sabe, nós estamos no Benfica! Há muita concorrência para qualquer jogador. Contratámos agora um novo avançado, um número 9, e um novo guarda-redes… Todos [os atletas] têm muita concorrência e temos de usar isso para os desenvolver e ser melhores do que os outros jogadores. O que tento é dar aos jogadores o sentimento de que estão a evoluir e a desenvolver-se. Assim, têm mais hipóteses de jogar e de se mostrarem. É o meu estilo neste aspeto, ter os jogadores sempre motivados para evoluírem e jogarem pelo Benfica. Em algumas posições não há grande diferença entre os jogadores, por exemplo, os quatro defesas-centrais, o António [Silva], o Nico [Otamendi], o Morato e mesmo o Tomás [Araújo], estiveram bem durante a pré-temporada. Claro que depois é preciso tomar decisões. Na minha opinião, o António [Silva] e o Nico [Otamendi], que é o nosso capitão, jogaram muito na última época, estão habituados um ao outro, mas foi a Supertaça. Tomei decisão também porque fizeram muitos jogos juntos para serem Campeões Nacionais e fazerem parte da Supertaça. Mereciam fazer este jogo desde o início. Mas espero esta época maior rotação do que na época passada, em que fizemos muitos jogos com os mesmos jogadores. Nesta época, os jogadores estão muito próximos, também no meio-campo e em outras posições. Espero usar mais jogadores e mantê-los em boa forma física e mental.

Roger Schmidt

Neres estará disponível para jogar?

Sim, está recuperado. Sente-se melhor, treinou-se nos últimos dois dias e estará de volta.

Apesar de ter sido levantada a suspensão do Estádio do Bessa devido ao relvado, a condição do mesmo preocupa-o?

Ouvi sobre isso, mas no ano passado foi um dos melhores relvados em que jogámos. Creio que farão tudo para estar perfeito, se não estiver não estaremos preocupados, pois é muito importante conquistar os três pontos.



Source link

Leave a Comment