O MIRANTE | Falta de médicos no Sardoal continua a gerar preocupação


O facto da população do concelho do Sardoal ter apenas uma médica no centro de saúde da vila, em regime de prestação de serviços, continua a preocupar os autarcas. Na reunião camarária da passada quarta-feira, 26 de Julho, o vereador Pedro Duque (PS) lamentou que os cera de quatro mil utentes do concelho continuem com problemas no acesso aos cuidados de saúde. O autarca reconheceu que a responsabilidade não é directamente do município, mas quis saber que medidas, caso a profissional de saúde queira gozar férias, o município pretende adoptar para não deixar a população sem médico. O vice-presidente Jorge Gaspar, que substituiu Miguel Borges no comando da sessão por este se encontrar de férias, adiantou que a situação já está sinalizada e que brevemente vai chegar ao concelho mais um médico para fazer horas semanais, restando saber se seria para compensar as possíveis férias da colega ou para reforçar de forma efectiva o centro de saúde.
Recorde-se que, na última sessão da assembleia municipal, o presidente Miguel Borges esclareceu que no âmbito da transferência de competências na área da Saúde, o município só tem responsabilidades sobre os assistentes operacionais. O autarca reforçou que os 11 municípios da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo estão a tentar ganhar força em conjunto no sentido de melhorar a situação e manifestou disponibilidade para apoiar financeiramente a contratação de médicos para o concelho do Sardoal. Importa referir que após o concurso de época especial, o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo viu preenchida apenas uma das quatro vagas abertas para a colocação de médicos de família, no concelho de Torres Novas.





Source link

Leave a Comment