Números e curiosidades do futebol



















por João Sena

Plantel mais valioso

Segundo o Transfermarkt, o plantel do Benfica está avaliado em 306 milhões de euros – é o mais caro da primeira liga em 2023/24. O FC Porto tem o segundo plantel mais valioso, atingindo 297,3 milhões de euros, e o Sporting surge logo a seguir com um plantel de 224,9 milhões de euros. O Braga fica longe destes valores, com uma equipa avaliada em 137,4 milhões de euros. Os recém-promovidos Estrela da Amadora (9,7 milhões), Moreirense (9,6 milhões) e Farense (9,4 milhões) têm as equipas mais baratas da primeira liga.

Jogadores

A primeira liga tem 18 equipas, 505 jogadores, 288 (57%) são estrangeiros, e a idade média é 25,4 anos. Há 37 futebolistas que fazem a estreia no campeonato português. Tendo em conta o valor de mercado dos jogadores, a liga está avaliada em 1,27 mil milhões de euros. A competição começa este fim de semana e termina a 19 de maio de 2024. Vão ser disputados 306 jogos para encontrar o campeão nacional.

Contratações

O Benfica é o clube mais gastador no chamado mercado de verão. Até ao momento, os campeões nacionais investiram 39 milhões de euros na contratação de jogadores com o objetivo de renovar o título. O Sporting também abriu os cordões à bolsa ao gastar 27 milhões em contratações. O Braga quer subir de patamar e investiu fortemente na equipa ao gastar 17,8 milhões de euros em contratações. Apesar do aperto financeiro, o FC Porto gastou 15,4 milhões de euros no reforço do plantel. Até ao momento, são estes os investimentos dos candidatos ao título, mas nas próximas horas o Sporting deve assegurar Morten Hjulmand por 18 milhões e o FC Porto garantir Alan Varela por oito milhões de euros.

O mais caro

O Benfica fez a contratação mais cara de sempre do futebol português ao pagar 25 milhões de euros, mais cinco milhões por objetivos, pelo médio Orkun Kokçu. O jogador foi contratado ao Feyenoord para substituir o argentino Enzo Fernandez, que deixou o clube em janeiro, depois do Mundial. Kökçu foi 22 vezes internacional pela Turquia e no campeonato dos Países Baixos marcou oito golos em 32 jogos.

Recorde leonino

O avançado Viktoy Gyökeres custou 20 milhões de euros ao Sporting, o que faz dele a aquisição mais cara de sempre dos leões. Um investimento que já começou a convencer os adeptos. Na época passada Gyökeres jogou no Coventry, da segunda divisão inglesa, realizou 49 jogos e marcou 21 vezes. Por estes números, percebe-se que o internacional sueco tem golo.

Estádios

O Estádio da Luz é o maior recinto desportivo, com capacidade para 64.642 espetadores. Este estádio  recebeu a final do Euro 2004 e da Liga dos Campeões Europeus em 2013/14. O Estádio José Alvalade tem capacidade para 50.095 espetadores e foi palco da final da Taça UEFA em 2003/04. O Estádio do Dragão tem lotação para 50.033 pessoas e recebeu a final da Liga das Nações em 2019 e a final da Liga dos Campeões em 2020/21. O Estádio dos Arcos em Vila do Conde, casa do Rio Ave, e o Estádio Municipal de Arouca são os recintos mais pequenos: levam apenas 5.000 espetadores. 

Valor de mercado

O guarda-redes do FC Porto, Diogo Costa, e o defesa central do Benfica, António Silva, são os jogadores com maior valor de mercado a atuar em Portugal, ambos estão avaliados em 45 milhões de euros segundo o Transfermarkt. O benfiquista Kökçu e o portista Otávio têm um valor de mercado de 35 milhões, seguem-se os sportinguistas Pote e Gonçalo Inácio, avaliados em 32 e 30 milhões de euros, respetivamente.

Público

Na época passada, o Benfica registou uma média de 57.108 espetadores por jogo, o que representa uma taxa de ocupação de 89,1%. No acumulado dos 17 jogos do campeonato, estiveram no Estádio da Luz 970.837 espetadores. O segundo clube foi o FC Porto com uma média de 41.380 espetadores por jogo, com uma taxa de ocupação de 82,7% e no acumulado passaram 703.461 pessoas pelo Dragão. O pior registo é do Arouca, com uma média de 1.836 espetadores por jogo, o que representa uma ocupação de 37,8 %.

Treinadores

A temporada 2023/24 vai começar com 16 treinadores portugueses, um alemão e um espanhol. Doze técnicos vêm da época passada, o que não é muito habitual, e seis começam novos projetos, sendo de assinalar que Pablo Villar (Vizela) e Rui Borges (Moreirense) são estreantes na primeira liga. Há três treinadores campeões nacionais na competição: Roger Schmidt, Sérgio Conceição e Rúben Amorim. Coisa rara no futebol português, há três treinadores que vão começar a quarta ou mais épocas consecutivas no mesmo clube: são eles Sérgio Conceição, Rúben Amorim e Paulo Sérgio.

Invencibilidade

O FC Porto é o clube que esteve mais tempo sem perder no campeonato nacional, mais concretamente 58 jornadas (47 vitórias e 11 empates). Depois de ter perdido em Paços de Ferreira (2-3) a 30 de outubro de 2020, os azuis e brancos só voltaram a perder (0-1) com o Braga, a 15 de maio de 2022. A invencibilidade da equipa de Sérgio Conceição durou 524 dias, um recorde em Portugal.

Melhor marcador

Hector Yazalde, o Chirola para o mundo, começou a jogar futebol descalço nas ruas de um bairro pobre em Buenos Aires, e tornou-se um goleador implacável. É o melhor marcador na história do Sporting e tem o recorde de golos no campeonato ao marcar por 46 vezes em 29 jogos em 1973/74, o que lhe valeu a Bota de Ouro europeia. Realizou 104 jogos no campeonato nacional e marcou igual número de golos durante os quatro anos que jogou em Portugal.

Tragédia em campo

Decorria o minuto 13 quando Fernando Pascoal das Neves, conhecido por Pavão, caiu inanimado no relvado, durante o jogo entre o FC Porto e o Vitória de Setúbal (2-0). O Estádio das Antas ficou em silêncio. O jogador de 26 anos foi socorrido em campo, foram feitas várias tentativas de reanimação, e depois transportado para o hospital, onde acabou por falecer. Era um jogador habilidoso e de pequena estatura, tinha o hábito de abrir os braços para se equilibrar, por essa razão ficou com a alcunha do pavão.

Mais títulos

Eusébio foi o jogador que conquistou mais campeonatos nacionais. Jogou de águia ao peito entre 1960/61 e 1973/74 e sagrou-se campeão 11 vezes. O “Pantera negra” foi o maior goleador do Benfica, com 757 golos em 747 partidas, e sagrou-se por sete vezes o melhor marcador em Portugal. Considerado um dos maiores jogadores da história do futebol mundial, Eusébio foi campeão europeu em 1961/62, foi Bola de Ouro em 1965 e o melhor marcador do Mundial de 1966, em Inglaterra.

Maior goleador

O melhor marcador de sempre é Peyroteo, que jogou no Sporting entre 1937/38 e 1949/50. O ponta de lança marcou 540 golos no campeonato, recorde que ainda hoje perdura, em apenas 332 jogos, com a impressionante média de 1,69 golos por jogo. Se juntarmos os jogos amigáveis e outros torneios, Peyroteo marcou por 700 vezes, era uma máquina de fazer golos. Fez parte da célebre equipa dos Cinco Violinos, juntamente com Albano,

Jesus Correia, José Travassos e Vasques.

Mais jogos

Manuel Fernandes foi o jogador que realizou mais partidas na liga portuguesa. Chegou a Alvalade com a missão de substituir Yazalde e fê-lo com grande brilhantismo. Disputou 486 jogos como futebolista do Sporting, mas também da CUF e Vitória de Setúbal. Era um avançado com uma técnica apurada e um raro instinto pelo golo, aparecia na área no momento certo para finalizar. Foi o melhor marcador do campeonato nacional de 1985/86 com 30 golos, foi duas vezes campeão nacional, venceu duas Taças de Portugal e uma Supertaça. Teve uma tarde de glória ao marcar quatro golos na goleada de 7–1 imposta ao Benfica.

Mais presenças

Bento, antigo guarda-redes do Barreirense e Benfica, é o jogador com mais épocas na primeira divisão (25). Começou a jogar à baliza porque era o mais miúdo e os grandes não

o deixavam escolher e saiu um dos melhores de sempre. Além de ser fantástico entre os postes, jogava bem com os pés e até marcava penáltis. Ficou célebre a eliminatória da Taça dos Campeões Europeus com o Torpedo de Moscovo, em que Bento marcou a grande penalidade decisiva que garantiu o apuramento do Benfica.

 

Curiosidades

Historial

Desde a primeira edição em 1934/35, foram realizados 20.060 jogos e marcados 57.056 golos, com uma média de 2,84 golos por jogo. Participaram 72 clubes e 10.140 jogadores.

Totalistas

Benfica, Sporting e FC Porto foram as únicas equipas presentes nas 89 edições da prova. Seguem-se o Vitória de Guimarães com 78 presenças, o Belenenses com 77 e o Braga com 67 participações.

Vitórias e derrotas

O Benfica é o clube com mais vitórias (1.738), com mais golos marcados (6.111) e com mais pontos (5.683), o FC Porto aparece em segundo lugar nas vitórias (1.699), nos golos marcados (5.627) e nos pontos (5.558). Ao invés, o Vitória Sport Clube (Guimarães) é o clube com mais derrotas (870), mais empates (551) e a pior defesa (3.258 golos sofridos).

Campeões

Apenas cinco equipas conquistaram o título nacional. O Benfica ganhou 38 campeonatos, o FC Porto tem 30, segue-se o Sporting com 19 e o Belenenses e Boavista com um título cada.

Invencíveis

O Benfica e o FC Porto são as únicas equipas campeãs sem derrotas. Em 1972/73, o Benfica de Jimmy Hagan fez 58 pontos (cedeu dois empates) e marcou 101 golos. Em 2010/11, o FC Porto de André Villas-Boas fez 84 pontos (empatou três vezes) e marcou 73 golos. Em 2012/13, o FC Porto de Sérgio Conceição fez 78 pontos (empatou seis vezes) e marcou 70 golos.

Estrangeiros

O brasileiro Alan é o estrangeiro com mais jogos realizados (559), e Jardel o que tem mais golos marcados (235).

O mais jovem e o mais velho

Na época passada, Roger Fernandes (Braga) foi o jogador mais jovem em campo, com 16 anos, e Bracali (Boavista) o jogador mais velho, com 41 anos. O jogador mais alto era Rodrigo Moura (Chaves) com 1,98 m, e o mais baixo Vasco Sousa (FC Porto) com 1,62 m.



Os comentários estão desactivados.




















Source link

Leave a Comment