Dia dos Pais deve movimentar mais de R$ 167 milhões – ES Brasil


Conjuntura mais favorável tem mostrado consumidores dispostos a irem às compras

Por Anderson Neto

O Dia dos Pais de 2023 deve movimentar R$ 167,7 milhões em vendas no comércio do Espírito Santo, segundo estimativas da Fecomércio-ES e da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgadas nesta segunda-feira (8). A data comemorativa é a quarta mais importante do comércio varejista, em termos de movimentação financeira.

– Continua após a publicidade –

Neste ano, o Espírito Santo não figura entre as unidades da Federação que devem acusar avanços reais quanto ao montante negociado no ano passado. O valor estimado representa queda de 2,2% em relação à mesma data de 2022.

As lojas de vestuário, calçados e acessórios, que costumam se destacar durante a data, seguem liderando a preferência este ano. Esse segmento deve representar 48% do faturamento. Vendas de eletroeletrônicos devem responder por 14%, farmácia e perfumaria, por 14%.

Favorável

Segundo a análise da Fecomércio-ES, a conjuntura um pouco mais favorável tem mostrado consumidores dispostos a irem às compras, refletida pela pesquisa de intenção de consumo das famílias, no final de julho. A continuidade do crescimento do mercado de trabalho, a queda de ritmo da inflação e os benefícios sociais contribuem nesse contexto. Por outro lado, outros fatores deverão limitar um resultado mais significativo.

Para que as expectativas se concretizem, o comerciante precisará de estratégias para atrair o cliente e aquecer as vendas, pois, de qualquer forma, as datas comemorativas sempre são momentos para alcançar melhores resultados.

A Federação afirma que os estabelecimentos devem estar prontos para atender a demanda, com variedades de produtos, promoções, opções de preços e facilidades de pagamento. Em todo o Brasil, o volume de vendas para o Dia dos Pais de 2023 deve alcançar R$ 7,67 bilhões. O valor representa alta de 2,2% em relação à mesma data de 2022.

Variação

No ano passado, a inflação apontada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulava alta de mais de 10%. Neste ano, no entanto, o índice de referência do nível geral de preços indica alta de pouco mais de 3%. Essa desaceleração da inflação deve se refletir na variação média dos preços de bens e serviços mais procurados. A CNC estima uma alta dos preços com média de 5,5% em relação a 2022.

Esse avanço é puxado, especialmente, pela alta dos preços de perfumes (+20,6%), dos sapatos (+15,7%) e dos livros (+13,9%). Por outro lado, as televisões estão 14,5% mais baratas, seguidas dos computadores, que caíram 10%, e dos celulares, que tiveram redução de 4,3% nos preços.

De acordo com a estimativa da CNC, o faturamento nacional desse segmento deve ser superior a R$ 3,6 bilhões. Em seguida, são esperadas maiores movimentações nos ramos de utilidades domésticas e eletroeletrônicos, com vendas de R$ 1,19 bilhão, e de produtos de perfumaria e cosméticos, com R$ 1,16 bilhão.



Source link

Leave a Comment